8 coisas que não imaginávamos que nos fizessem mal

8 coisas que não imaginávamos que nos fizessem mal
8 coisas que não imaginávamos que nos fizessem mal

Sabem quando vamos ao supermercado e começamos a pensar “o que é que eu vou levar esta semana para casa?”, e depois de fazermos as escolhas usuais, temos cada vez mais medo de arriscar noutras direcções porque hoje, aparentemente, TUDO FAZ MAL!

Já passaram por essa mesma sensação? 

Parece que hoje, em tudo o que lemos, está lá o discurso alarmante que nos impede de podermos escolher livremente ou, pelo menos, despreocupadamente o que quer que seja. 

Porém, o artigo de hoje vai ser mais um a contar para a vossa “black List”. Queria dar-vos boas noticias, mas desta vez vai ser mesmo um texto em modo alarmista. Sorry, Peeps!

Aqui fica uma lista que me apanhou bem desprevenida, com 8 coisas que são potencialmente nocivas para a nossa saúde, mas que nunca tínhamos imaginado, simplesmente porque a maior parte delas são bem comuns no nosso dia-a-dia. Querem ver?

8 coisas que não imaginávamos que nos fizessem mal

ARROZ
Alerta amantes de arroz!!!! O Instituto Consumer Reports descobriu recentemente que existem quantidades bem consideráveis e assustadoras de arsénico inorgânico – a forma mais tóxica de arsénico – no arroz integral e no arroz branco. Com este estudo, os investigadores aconselham a consumir apenas duas colheres deste tipo de arroz por semana. AUTCH!! Se estão neste momento a dizer mal das vossas vidas de arrozeiras assumidas, relaxem, há solução. Optem por consumir arroz Basmati, que tem valores bem mais baixos de arsénico ou então consumam quinoa, que também é um excelente cereal para acompanhar as refeições. Podem ler o relatório completo aqui

8 coisas que não imaginávamos que nos fizessem mal

USAR PHONES NOS OUVIDOS 
Ui, ui, uiiiiiii! Mão no ar de culpa e comportamento. Eu uso muitoooooooooo os head phones. Trabalho num open space, por isso tenho que respeitar os meus colegas e usar constantemente phones nos ouvidos, depois só gosto de correr com música a tocar bem alto (shame!), para finalizar, em casa, utilizo muito os phones quando quero estar esparramada no sofá a ver vídeos no Youtube ou séries no computador, enquanto o meu homem vê os seus programas de comentário desportivo na TV ou joga um bocadinho de Playstation. Resumindo: os HeadPhones são quase uma extensão dos meus ouvidos. Contudo, de acordo com a Campanha Americana “Dangerous Decibels” a música que ouvimos nos nossos phones pode chegar facilmente aos 105 decibéis, valor este que pode facilmente danificar a audição humana em apenas 15 minutos. Ups! Já fui!! Para contornar esta situação, o estudo aconselha a investirmos nuns phones de alta qualidade, manter os volumes num nível moderado e consumir alimentos ricos em anti-oxidantes, pois está comprovado que são determinantes no combate à perda de audição. Muito interessante! Não fazia a mínima ideia. #FICAADICA.

8 coisas que não imaginávamos que nos fizessem mal

ABDOMINAIS DO TIPO “Sit-Ups & Crunches”
Este tipo de abdominais são considerados datados para muitos dos PT’s, actualmente, porque provocam muitas lesões na nossa coluna. O que os fitness experts sugerem é que substituamos este tipo de exercício por pranchas, para que as nossas costas e zona lombar fiquem mais protegidas.

8 coisas que não imaginávamos que nos fizessem mal

TEFLON
Sabem aquela maravilha de frigideiras que não pegam? Que são a nossa salvação quando queremos saltear alguma coisa, fritar algum alimento ou selar algum pedaço de carne? EXACTO! Quem nem tem um altar feito à sua frigideira preferida que não agarra por nada deste mundo? Toda  agente! Mas o segredo está numa única palavra – TEFLON – a substância que integra as frigideiras e que faz com que elas sejam anti-aderentes. Contudo, não embandeirem já em arco que há sempre um catch nisto. Diz-nos o Dr. Kurunthachalam Kannan (o nome dele parece ter saído do Rei Leão), toxilogista no New York State Department of Health’s Wadsworth Center, que as nossas panelinhas só são seguras até determinada temperatura. Fiquem já sabendo que a partir dos 500º F o teflon torna-se extremamente tóxico para a nossa saúde. Por isso, atenção à panela e nada de reaquecer os mesmo óleos ou gorduras várias vezes.

8 coisas que não imaginávamos que nos fizessem mal

LEITE MAGRO
Vocês já sabem que eu tenho uma política bastante restritiva quanto ao leite. Eu não consumo leite de vaca, só se não houver mais nenhuma opção. Regra geral opto por leite de amêndoas ou de coco. Agora, para quem continua a consumir leite de vaca e opta por escolher do género “magro” fique de sobreaviso porque, quando a gordura é retirada do leite “normal”, a maior parte dos nutrientes que estavam contidos no leite, vão-se nesse processo. Espantem-se! Existem, inclusive, alguns estudos que indicam que os leite “gordo” normal da vaca são menos causadores de obesidade e problemas cardíacos que os ditos “light”. Aqui funciona o mesmo tipo de advertência que para qualquer outro produto mais gordo – tudo em moderação não faz mal! Moderação é a palavra-chave.

8 coisas que não imaginávamos que nos fizessem mal

AGAVE
What?!?!? Nós desistimos! Desistimos, porque se até há pouco tempo o agave era a pequena maravilha que substituía, de forma saudável, o açúcar, agora o que nos resta?!? O que acontece é que o agave é rico em frutose e, em muitos casos, é mais elevado o nível de frutose no agave que em molhos de alto teor de frutose. Já sabemos que o consumo de frutose em excesso pode conduzir a uma resistência de insulina, o que aumenta exponencialmente o risco de ficarmos com algum síndrome metabólico ou desenvolvermos diabetes de tipo 2. Consumam apenas agave em moderação.

8 coisas que não imaginávamos que nos fizessem mal

A ESPONJA DO BANHO
Ui… já estou a ver o filme todo. Lembro-me que uma das coisas mais nojentas que vi, foi um programa num canal Discovery sobre bactérias e outras bichezas que tais e sobre onde é que essas bichezas proliferavam em maior quantidade (agora que penso melhor nisso, porque raio é que eu achei que queria continuar a ver esse programa?Adiante…). Nomeadamente faziam a belíssima brincadeira de apresentar várias opções, como lavatório, escova de dentes, banheira ou caixote do lixo, e perguntar qual destes quatro sítios era o mais contaminado. EXACTO! Medo, muito medo! Resultado, quando chegou à parte dos puffs e esponjas de banho a coisa era catastrófica. Assustadoramente horrível e de meter medo. Fiquem, pois, a saber que as nossas queridas esponjas do banho são das coisas mais nojentas que habitam a nossa casa, pois nelas habita muitaaaaaaaaa bicheza feia, isto porque, os puffs ficam toda a sua vida a repousar em ambiente húmido, que é só o preferido para a maior parte das bactérias-nojentas. Se quiserem continuar a usar esponjas de banho, optem por materiais naturais, fibras naturais, lavem-nas bem e sequem-nas bem entre cada lavagem e substituam-nas de mês a mês. Exacto! Leram bem, de mês a mês. M.E.D.O!!!

8 coisas que não imaginávamos que nos fizessem mal

MULTIVITAMINAS
Já sabemos que a carência de determinadas vitaminas resulta em doenças e que a nossa alimentação está cada vez mais deficitária em vitaminas essenciais. Mas será que essa carência é assim tão abundante? Diz-nos os princípios básicos e ancestrais da nutrição que se cumprirmos com os padrões “normais” de alimentação, quer seja em qualidade, quer seja em variedade, não há qualquer necessidade de suplementação vitamínica. Existem, inclusive, muitos alimentos e cereais que consumimos actualmente que são fortificados com vitaminas. Porém, existem actualmente estudos que nos indicam que estamos a caminhar para uma sobre-dosagem de vitaminas e isso pode aumentar o risco de desenvolvermos algumas doenças, em algumas pessoas. Como é que podemos contornar esta questão? Se vocês têm uma conhecida e já está diagnosticada (através do vosso médico e de análises), tomem-na isolada ou comecem a ingerir alimentos muito ricos nessa mesma vitamina, somente aquela que vos faz falta, caso contrário não tomem multivitamínicos. Se optarem por tomar multivitamínicos, aconselhem-se primeiro com o vosso médico e façam as devidas análises sanguíneas. 

Seguir:
Marta Neves
Marta Neves

Encontrei no universo feminino a minha missão: partilhar, aprender e ajudar. Nasceu o Marta Neves, para me sentir mais eu, mais em sintonia com a minha essência. Despida de formalismos ou preconceitos, serei EU. A mulher. Apaixonada de coração pela vida e pelos outros.

Share:

1 Comment

  1. Novembro, 2016 / 12:51 pm

    Pois, em relação ao agave já tinha lido bastante sobre isso…o mel acaba por ser uma opção natural mais saudável.
    Quanto ao multivitaminas já cheguei a tomar até reparar que a minha urina estava amarela flurorescente?! Como?!Era vitamina b2 a mais. Por isso agora preferido tomar individualizado: omega 3, probiotico, vitamina D, curcumina e magnésio (tudo receitado pela nutri desportiva)

    http://6800milhas.blogspot.com/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.