A Concha borrou-se para o Ano Novo… LITERALMENTE!!

A Concha borrou-se para o Ano Novo… LITERALMENTE!!
A Concha borrou-se para o Ano Novo... LITERALMENTE!!

BOM ANOOOOOOOOOOOOO!!!!
Feliz 2015 meus Xuxus-Leitores!!!
Fizeram como vos disse? Saltar da cadeira, dinheiro na bota, passas todas contadas, beijo na boca e cuequinha azul??!? Hum?!?! Depois não digam que não vos avisei…

Bom (estalo de língua), pois que eu fiz exactamente tudo o que manda a tradição e as superstições, mas nem isso me salvou do que me estaria reservado ao bater das 12 badaladas.
Este foi o cenário:
Marta em casa com o Senhor-Cá-de-Casa, amigos e Concha em grande convívio e animação. Preparamos tudo para a meia-noite. Quando faltavam apenas poucos segundos para 2015, subi para cima da cadeira, abri a porta do terraço para ouvirmos os vizinhos e animação da rua (não me perguntem porquê, mas faço sempre isto, assim parece sempre que a festa é maior. Pancas!) e começamos a countdown “10, 9, 8, 7, 6, 5, 4, 3, 2, 1… FELIZ AN…”
PUM!PUM!PUM!PUM!PUUUUUUUUUMMM!PÁ!PÁ!PUM! PUUUUMMMM! PÁ!

Um verdadeiro fogo de artificio à porta da minha varanda, com os vizinhos do condomínio a fazerem fogo mesmo, mesmo, mesmo por baixo da minha casa. Muito bonito, ou..ou… não estivesse naquele preciso momento a Concha no terraço a apanhar uma última fresca de 2014. Só vos posso dizer que eu vi tudo em câmara lenta e em modo “flash”.

Com os clarões de cada foguete eu vi a Concha a apanhar o maior cagaço da vida dela. Primeiro petrificou junto às grades, virou-se em pânico para trás à procura de backup, e depois veio em modo bala supersónica para dentro de casa em histerismo total. Começou a ladrar (coisa que NUNCA faz) para o ar, para a janela, para o tecto, completamente perdida da sua vida, a achar que o mundo ia acabar (afinal foi só o ano que acabou) e depois correu para a porta de casa – “Run, Forest run!” e fez o maior cócó à face da terra.

A Concha borrou-se para o Ano Novo... LITERALMENTE!!

EXACTO!
E, meus amigos, companheiros, palhaços desta vida que é um filme, antes que conseguisse bebericar do meu espumoso ou pedir os meus 12 desejos a uvas murchas, estava a limpar merda do tapete da entrada. Não sei o que é que isto diz da minha passagem do Ano, o que é que isto augura do ano que se avizinha. Há quem veja o futuro dos outros nas borras do café, se calhar eu vi o meu na poia da minha cadela – “em 2015 não te chateies, manda tudo à M&%$#”.

Os meus amigos riam que se matavam e, nos entrefolhos das gargalhadas e do choro, animavam-me, dizendo que tudo “aquilo” dá muita sorte, “isso é dinheiro, vais estar carregadinha dele em 2015”. A avaliar pela dimensão e cheiro do primeiro presente do Ano, vou ser milionária em 2015 e não sabia.

A par deste episódio mais escatológico, a noite continuou com muitas surpresas… NOT!
No final da danceteria percebi que as minhas botas-fetiche, que tinha estreado ONTEM, tinham-se estragado um pouco parte interior do peito do pé (vou fazer um escândalo na loja) e o Senhor-lá-de-Casa não encontra as chaves no nosso carro.. acha que está dentro do bolso de umas calças que estão neste momento na máquina de lavar. E.S.P.E.C.T.A.C.U.L.A.R!!!

Grande Ano este que se avizinha. Woop. Woop (confetis!).
2015 estou pronta! BRING IT ON!
O Cóco que não nos mata, torna-nos mais fortes, certo?!!!!!!!!!!

Seguir:
Marta Neves
Marta Neves

Encontrei no universo feminino a minha missão: partilhar, aprender e ajudar. Nasceu o Marta Neves, para me sentir mais eu, mais em sintonia com a minha essência. Despida de formalismos ou preconceitos, serei EU. A mulher. Apaixonada de coração pela vida e pelos outros.

Share:

1 Comment

  1. Janeiro, 2015 / 11:43 pm

    ahahah Hilariante! Isso só pode querer dizer que terás um ano cheio de sorte e super fuuun 😀 Bom ano 🙂 Adorei o blog!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.