Concha: a cadela celebridade vai ao primeiro evento social

Concha: a cadela celebridade vai ao primeiro evento social
Concha: a cadela celebridade vai ao primeiro evento social

Legenda: Concha, no seu habitat natural a fingir ser bem comportada e muito fofa.  

Este poderia ser mais um título de um capítulo da “Anita” em versão cadela, mas NÃO! Foi apenas mais um episódio da fantástica existência, e digo fantástica, porque deve ser do catano viver no mesmo pelo que Concha, a cadela celebridade, que é tratada principescamente como um humano. 

PODE ENTRAR GENÉRICO (se existisse!)

Há relativamente pouco tempo recebi um email em que o subject era bem explicito: “Sessão Educativa Purina Petweek”. Oláaaaaaaaaaaaa!!!!! Isto soa-me a coisa boa de cão! Abri o email e tínhamos nada mais, nada menos que um convite endereçado não a mim, não ao meu maridão, mas à família Neves de Sousa onde seria protagonista a estrela desta festa e da família – a Concha!

Assunto: Workshop “Dicas e truques para um cão obediente!”. 

Pppppffffff… Onde é que eu assino? 

Não é que a Concha seja o terror dos cães. Não! Nada disso. Até acho que para a raça, que é levada dos diabos, ela é bastante tranquila, equilibrada, vá! Mas dentro do espectro do “Educada”, sinto que o aproveitamento está um pouco a baixo da média, ficando muito aquém neste último período lectivo. 

Ela é super sociável (demais!), a rainha dos parques, das bolas, das crianças e da praia, mas no que toca a obedecer ela é mais do género “free spirit”, é uma hippie das cadelas. Ela gosta é de estar bem, rebolar na lama, comer porcarias, fazer o que lhe dá na real gana, mas obedecer é só para meninos. 

Foi por isso que aceitámos LOGO o convite na esperança de aprender algumas coisas e dar um rumo a esta Janis-Joplin-Canina.

De partilhar, que este Pet Week lançado pela Purina é a iniciativa mais fofa à face da terra. Porquê? Porque nesta semana, como o próprio nome indica, os animais são réis na sede da Nestlé Portugal. Se durante o ano apenas os trabalhadores da Purina podem levar os seus respectivos animais de estimação para o trabalho (só o meu sonho da vida!), nesta semana o convite estende-se a todos os funcionários da empresa. MEGA! 

Neste pet-open-day para além dos trabalhadores da Nestlé estavam também presentes muitos convidados e suas companhias de quatro patas. 

O briefing era simples: Participarmos de uma sessão divertida, dinâmica, nos jardins da sede com introdução à educação canina, com dicas para o dia-a-dia, correcção dos erros mais frequentes que cometemos com os cães na sua educação em casa (quais erros? Não sei do que falam…). 

COMPRADO!

Encontrámo-nos em casa, colocámos a coleira na cadela e descemos os três para o carro. Nós atrasados e ela louca de histerismo, porque ainda não tinha ido passear.

(pausa do relato) – Primeiro erro desta história: Nunca a deveríamos ter levado para um jardim com imensos animais sem primeiro ter esticado as patinhas, libertado a energia e feito cocó. Muito foco neste último aspecto. 

Mal chegámos saiu do carro e vi jeitos de lhe dar uma coisinha má. A cadela que é epiléctica, e que não se deve excitar por coisa nenhuma, estava à beira de um ataque a qualquer momento, tamanha a felicidade da bicha. 

Puxava, saltava, rebolava na relva, arfava, queria festinhas de todos, queria lamber todos os outros cães, queria fazer xixi, fazer cocó, brincar, queria a bola, queria comer, enfim… todo um fandango, com o João a revirar os olhos a cada puxadela. Coitado… 

Lá começou o workshop, conduzido por Sílvio Pereira, da Centro Canino Vale de Lobos, onde falou sobre vários erros do dia-a-dia e técnicas básicas de ensino de cães. 

Depois veio a parte prática em que com a ajuda de pequenos snacks da Purina e do treinador íamos testando alguns truques como o sentar, o caminhar ao nosso lado, o esperar e o deitar. A Concha quando é a toque de comida faz tudo, até podia ir para o Cirque do Soleil. Espertaaaaaaaaaaaaaa!!!
Mas é só acabar os morfes para voltar ao seu modo normal de “I don’t care”!. 

No final, foi realizado um pequeno check-up veterinário oferecido pela Purina a cada participante e, tal como esperávamos, a nossa filha-de-quatro-patas está O.B.E.S.A. Eu achava que ela tinha apenas os “ossos largos”, mas não. Estamos mesmo a falar em obesidade, com CAPS e espaçamentos. 

Lá viemos para casa com um cabaz cheio de coisas maravilhosas para a Concha e outro para os donos (a sério, têm que experimentar a nova tablete de chocolate cheese-cake da Nestlé… NÃO AVISO CABEÇAS, nem balanças), ela muito mais feliz, eu muito mais frustrada com o peso da bicha, e o João com uma dor de braços que parecia que tinha estado a qualificar-se para os olímpicos de halterofilismo. 

Claramente, alguém vai entrar em dieta! Obrigada Purina e Nestlé por este ABRE-OLHOS! Acho que estávamos a precisar… a Concha, mais do que toda a gente…

Seguir:
Marta Neves
Marta Neves

Encontrei no universo feminino a minha missão: partilhar, aprender e ajudar. Nasceu o Marta Neves, para me sentir mais eu, mais em sintonia com a minha essência. Despida de formalismos ou preconceitos, serei EU. A mulher. Apaixonada de coração pela vida e pelos outros.

Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.