Confissões de uma shopaholic: O prelúdio assustador das compras natalícias

Confissões de uma shopaholic: O prelúdio assustador das compras natalícias
Confissões de uma shopaholic: O prelúdio assustador das compras natalícias

Só em jeito de legenda e nota inicial, olhando para a fotografia supra, eu seria CLARAMENTE a senhora que está com o maior ar de assustada do mundo. Ahahah! Sim, bem ali no centro. Olhem bem para a casa dela. É o terror. É o esgaziar de medo. É um “Joaquim, porque é que eu me vim meter aqui? Já se me está a dar os afrontamentos e ainda por cima esqueci-me de tomar os medicamentos para a tensão. Estou feita. E só viemos cá porque as torradeiras estavam em promoção e ia comprar uma para a tua mãe”.

Bom (estalo de língua), eu bem vos disse que iam existir mais episódios deste grande filme que é o “Confissões de uma Shopaholic”. O tema de hoje parece bacoco, mas é somente isto: Migas, está a loucurrrrra à das loijas. Está tudo pela horrrra da morrrrte (leiam em setubalense, por favor). Citando Alberto João Jardim (em madeirense) “no rectângulo está tude maluque”. Por isso, apressem-se. Fujam!!!! Estou a avisar…

Esperava escrever este postzinho mais à frente no mês de Dezembro, mas fiquei repesa com as coisas que hoje presenciei. Aproveitei a minha hora do almoço para ir buscar, expressamente, dois items (bem definidos e escolhidos) à Primark do Colombo (que ingénua…). E quando lá cheguei a minha cara deve ter sido igual à da senhora que está ao centro.
Estava tanta gente, tanta gente, que até se ouvia na loja: “(plim, plim, plim) Boa tarde, informa-se que devido à lotação excessiva nas caixas de pagamento, pedimos que se dirija à fila com menos pessoas. Obrigada”. SAY WHAT?! Como assim?! Qual é a caixa que está com menos gente?! 500 pessoas é menos gente?!

Mas de onde é que apareceram tantas pessoas?! Depois fez-se luz. Ahhhhhhhhh, é final do mês, Marta. As pessoas receberam o salário e, as sortudas, subsídios. Está explicado o caos. E a partir daqui it’s going down, bitches!!!

Respirei fundo, repensei a minha estratégia. Insultei-me por não ter deixado a minha capa no carro (Estava um calor que não se podia naquela loja e eu com camisola de gola alta e uma capa de lã. Palminhas para mim). Procurei pelas peças. Consegui chegar às ditas rápido, fiz-me ao caminho para as caixas e no percurso fui vendo e esbarrando com dezenas de pessoas que estavam completamente carregadas até aos olhos com peças e mais peças de roupa, mais sacos da loja, mais carrinhos de bebé, mais marido, primo, filho, irmã, tia e só faltava o cão.

Pessoas Giras, the million dollar question is: Como é que se consegue comprar roupa na Primark? É que eu sempre que vou lá não consigo comprar nada e estou desejando por me vir embora, tipo, tipo “Elvis has left the building, for ever”. Contem-me tudo e não me escondam nada. Qual é a vossa killing strategy para comprar lá uma pecita de roupa?

Posto isto, a quem não tem nenhuma prenda comprada para o Natal (estamos f****) BOA SORTE, e para quem já comprou os presentes todos e é sempre mega organizado nas compras Natalícias, saia já deste blog!!!! 

Seguir:
Marta Neves
Marta Neves

Encontrei no universo feminino a minha missão: partilhar, aprender e ajudar. Nasceu o Marta Neves, para me sentir mais eu, mais em sintonia com a minha essência. Despida de formalismos ou preconceitos, serei EU. A mulher. Apaixonada de coração pela vida e pelos outros.

Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.