Crónica “New in Town”: Em 2015, Lisboa espera por nós

Crónica “New in Town”: Em 2015, Lisboa espera por nós
Crónica "New in Town": Em 2015, Lisboa espera por nós

Eu disse que não ia fazer muitas resoluções este ano, mimimimimi… no entanto abri uma excepção – VIAJAR.

Viajar está no topo da minha listinha de desejos para este Novo Ano. Em 2014 não viajei nada. Foi um ano diferente, fraquinho, fraquinho, não consegui ter o tempo nem, muitas vezes, o dinheiro para viajar tanto quanto sonhava. Mas estou disposta a fazer deste desejo uma realidade. Eu sei que é um lugar comum, mas para mim viajar é das melhores coisas do MUNDO. Vale cada euro que damos. É tão bom, tão enriquecedor, tão livre que não me imagino sem estes escapes no meu ano, na minha vida.

But, first things first:

Nós temos 365 dias/ 52 fins-de-semana. Parece muito, mas não é! Podemos ter muitas ideias e boas intenções, mas bora falar sério? Existem sempre dois problemas (à cabeça) que nos fazem vacilar quando pensamos em programar as nossas viagens: tempo e money (“que é good nós não have”).

A minha ideia este ano é fazer duas grandes e mais carotas viagens, mas é também aproveitar todo o tempo livre, que nem sempre (quase nunca) é bem aproveitado, para conhecer a minha cidade como ninguém e dar umas escapadelas que me saibam a “viagens” e férias por esse meu Portugal. Coisa mai linda!

Quantas vezes não percorro a minha cidade a olhar para os estrangeiros que nos visitam diariamente e penso que hoje queria ser uma turista em Lisboa?Acontece-me tantas vezes…

Mas nem sempre é fácil, right?

Quantos de nós não chegam a 5ª feira com vontade de fazer milhentas coisas no fim-de-semana, mas chegamos a 6ª à noite completamente arrasados? Arrastamo-nos até à cama à espera que o fim-de-semana chegue para “aproveitar e descansar”. NOT! Quem de nós não gasta o sábado a fazer todas aquelas tarefas domésticas, as fascinas caseiras e o catering semanal, que acumula com a ida ao supermercado e os passeios prolongados com o cão? ME!

Quando olhamos para o relógio é hora de nos despacharmos para um jantar de sábado, que já estava marcado na agenda há séculos e que não podemos desmarcar, com a certeza de que os nossos amigos nos deixam de falar se faltarmos. E, quando menos esperamos, já são duas da manhã e estamos a bocejar por chegar a casa. Passamos a maior parte do domingo a deprimir com o aproximar da segunda-feira, a sentirmos a ressaca dos excessos da noite anterior. Decidimos aterrar no sofá, vemos séries até à morte cerebral e à escuridão do dia e, de repente são 23h. Queremos chorar porque vem ai mais uma semana cheia e corrida e ficamos com a sensação de que não fizemos NADA no weekend. Certo? Quem está comigo ponha a mão no ar (Eiiii tantos braços).

Pois é, neste 2015 estou decidida a mudar o karma domingueiro e das minhas escapadinhas. Hoje, depois de ter ligo um artigo no The Travel Hack, criei uma listinha de Do’s & Dont’s para um ano cheio de viagens e saídas em Lisboa, em Portugal. Apontem ai nos vossos caderninhos:

1) Parar de usar a expressão “não tenho dinheiro para…” É necessário tornar a “arte de viajar” e “conhecer”, numa prioridade. Planear os destinos, fazer orçamentos, rever o plano mensal de despesas e comprometer com aquilo que realmente queremos. Assim, não é bolsa que NÃO aguente.

2) O mesmo aplica-se à expressão “não tenho tempo”. Naaaaaaaaaaaa. Para o que nós queremos, arranjamos sempre tempo. Juntem-se com as vossas cara-metade, com os amigos, com a família e todos aqueles com quem gostariam de viajar em 2015 e definam calendários, dias, cruzem férias, bloqueiem esses dias de férias e marquem na agenda, com animação e excitamento.

3) Ao planearmos com antecedências as nossas viagens, conseguimos marcar voos, alojamento e restaurantes com bastante tempo em avanço e isso vai-nos fazer poupar uns belos euros. Believe me! Assim, com voo marcado, alojamento bloqueado e roteiro definido, já não há hipótese de desistir. Comigo funciona sempre!

4) Comecem pela vossa cidade. Encontrem o espírito aventureiro numa esquina perto de vós. Descubram sítios novos, experimentem restaurantes que nunca tinham reparado, visitem museus que nunca ouviram falar. Sejam turistas nas vossas próprias cidades. Vão ficar surpreendidos. É que não é preciso ir para muito longe, nem gastar muito dinheiro para nos aculturarmos um bocadinho mais e, inevitavelmente, crescermos.

5) Façam um mealheiro em casa, ou abram uma conta numa agência ou banco de propósito para o efeito e estipulem uma quantia mensal, de acordo com os vossos rendimentos familiares. Para mim resulta sempre. Já dizia a minha avó “grão a grão enche a galinha o papo”.Por isso, vamos lá poupar nos saldos, nas idas à Zara, nos cafezinhos, na garrafinha de água ou no chocolatinho que estava-mesmo-à-apetecer. No final das contas dá uma fortuna.

Estamos motivados? Estamos decididos a mudar um bocadinho o nosso mundo, a conhecer sítios novos e a criar memórias inesquecíveis? Bem me parecia 🙂

É que às vezes, basta um “JUST GO” para tudo ser diferente num Novo Ano.

E eu cá estarei para ir partilhando todas as experiências que esta motivação me trouxer. E tudo o que me escapar a NiT resolve. Está sempre tãooooooo informada que até dá raiva.

PS: Se calhar, este ano, também tenho que trabalhar neste PÂNICO de andar de avião… hum… deixo-vos com este desabafo.

BOAS VIAGENS

LISBOA ESPERA POR NÓS

Seguir:
Marta Neves
Marta Neves

Encontrei no universo feminino a minha missão: partilhar, aprender e ajudar. Nasceu o Marta Neves, para me sentir mais eu, mais em sintonia com a minha essência. Despida de formalismos ou preconceitos, serei EU. A mulher. Apaixonada de coração pela vida e pelos outros.

Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.