Quando achamos que não temos nada e afinal temos tudo

Quando achamos que não temos nada e afinal temos tudo
Quando achamos que não temos nada e afinal temos tudo

No dia em que o publicitário Rafael Mantesso completava 30 anos, a sua esposa abandonou-o. 
Ela levou tudo: itens de cozinha, móveis, fotografias, quadros, sofá, cama, etc. O único “pertence” que ela deixou ao agora ex-marido foi um bull terrier chamado Jimmy Choo.

“Ao lado do meu melhor amigo Jimmy, vendo as paredes nuas, veio a inspiração. Me dei a tarefa de fotografar o quanto ele era feliz se divertindo em nosso apartamento. Quando Jimmy deitou alegremente perto de uma das paredes, peguei uma caneta marca-texto, desenhei todo um novo mundo ao seu redor, e percebi que o desejo latente de desenhar despertava em meu interior“. — afirmou Rafael.

Passado algum tempo da separação este artista brasileiro criou toda uma série de fotografias onde figura o seu fiel amigo Jimmy Choo e as paredes, nada monótonas, da sua actual casa. 
Hoje, o ”feliz casal” tem mais de 200 mil seguidores no Instagram e já conseguiu lançar um livro com estas imagens que estão a correr mundo.

É ou não é uma história de superação?! Que boa maneira de criar novas memórias e enterrar o passado. 
E o cão? Não é a coisa mais fofucha à face da terra!???!! <3 <3 

Quando achamos que não temos nada e afinal temos tudo

Quando achamos que não temos nada e afinal temos tudo

Quando achamos que não temos nada e afinal temos tudo

Quando achamos que não temos nada e afinal temos tudo

Quando achamos que não temos nada e afinal temos tudo

Quando achamos que não temos nada e afinal temos tudo

Quando achamos que não temos nada e afinal temos tudo

Quando achamos que não temos nada e afinal temos tudo

Quando achamos que não temos nada e afinal temos tudo

Quando achamos que não temos nada e afinal temos tudo 
Seguir:
Marta Neves
Marta Neves

Encontrei no universo feminino a minha missão: partilhar, aprender e ajudar. Nasceu o Marta Neves, para me sentir mais eu, mais em sintonia com a minha essência. Despida de formalismos ou preconceitos, serei EU. A mulher. Apaixonada de coração pela vida e pelos outros.

Share:

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.