Je suis Robotcop

Je suis Robotcop
Je suis Robotcop

Ai, Migas eu hoje não estou nada capaz!
É um grande: Ai a minha vidaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa (ler isto como um grito em sofrimento e em crescendo).
Nunca me tinha acontecido, mas algum dia tinha que ser… Mas que raio foi eu fazer? Boa pergunta fofissimas!

Ontem, armei-me em So You Think You Can (NOT) Dance, na minha espectacular aula de dança e em modo abrutalhado, que às vezes parece que não conheço outro, dei-lhe forte e feio na coreo.
Ele era cabeças, rodopianços, alternância de dinâmicas e muito hitting-hard, num estúdio que estava muitooooo gelado e nós pouco quentes para o ambiente árctico que se fazia sentir.

Estive-me pouco lixando para não fazer um release totial e dancei como se não houvesse amanhã. Até que a meio da coreografia senti perfeitamente NAQUELE movimento filho da mãe o desconforto gigante de uma contractura ao nível da omoplata a dar de si. PUMBAS, já estás, pensei logo!
Claro que me começou a doer horrores logo ali. Juro que até a engolir a saliva me doía desde o pescoço até ao fundo das costas (se calhar estou a exagerar um bocadinho…). Mas parei? Abrandei? Protegi o movimento? Nãoooooooooooo!!!! Continuei como se estivesse a fazer um casting para o Nigel Lythgoe e só vos digo que para chegar a casa depois do ensaio via jeitos de me despistar porque não conseguia esticar o braço esquerdo até ao volante nem, tão pouco, olhar para os lados nos cruzamentos. Palminhas para mim!

Cheguei a casa (nem sei como) quase de lagriminha no canto do olho. Reuni a artilharia pesada: anti-inflamatórios no bucho e voltarem a bombar, mas… passei a noite toda a acordar com o desconforto da minha dor, quando pensava em mudar de posição na cama. Autch!
Pseudo-Bailarina sofre!!!!!!!!

Dói-me quando estou sentada, quando estou deitada, quando estou a comer, quando estou a guiar. Não consigo atacar os sapatos, apertar o soutien, tirar as camisolas e colocar a mala no ombro. Esbardalhou tudo! É triste… muito triste… Como é que eu ainda vou treinar o resto da semana? Buáaaaaaaaaa!!

Amigas, preciso da vossa ajuda, do vosso conhecimento, das vossas mezinhas, do vosso apoio. O que é que me aconselham? O que posso mais fazer?! Digam-me tudo! Dêem-me drogas! Pleaseeeeeeeeee!
Ai a minha vidaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!

Como diria o meu companheiro do futuro desarticulado:
Hasta La Vista Babies!
#hojenãoestounadacapaz

Seguir:
Marta Neves
Marta Neves

Encontrei no universo feminino a minha missão: partilhar, aprender e ajudar. Nasceu o Marta Neves, para me sentir mais eu, mais em sintonia com a minha essência. Despida de formalismos ou preconceitos, serei EU. A mulher. Apaixonada de coração pela vida e pelos outros.

Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.