10 maneiras de dizermos “não” (quando dizemos sempre que sim)

10 maneiras de dizermos “não” (quando dizemos sempre que sim)

10 maneiras de dizermos "não" (quando dizemos sempre que sim)

Soltem a música:
Queria dizer que NÃO, mas estou contigo! Queria dizer que NÃO, mas não consigoooooo!

Esta podia bem ser a banda-sonora da minha vida, mas é apenas uma das minhas maiores características pessoais – I’m a pleaser e NÃO consigo dizer que NÃO a N.A.D.A!!!

Eu sou uma pessoa que gosta de agradar aos outros, no mais sincero sentido da expressão. Gosto de tratar bem as outras pessoas, gosto de fazer os outros felizes, gosto de cumprir sempre com as expectativas e com as tarefas que me são pedidas e esperadas e, por isso, tenho uma grande, grande, grande, grande (já disse grande?) dificuldade (diria mesmo incapacidade) em dizer que NÃO!

Durante muito tempo isto foi um grande problema, porque acumulava muitas tarefas (ainda continua a acontecer), matava-me a trabalhar em tudo e mais alguma coisa, queria agarrar todas as oportunidades, tocar todos os instrumentos e estar com todas as pessoas em todas as míseras horas que tinha e que não tinha. Ufa! Era muito complicado (ainda o é!)…

Hoje, uns aninhos mais velha, com mais quilómetros de estrada e muitas horas de sono queimadas, já consigo avaliar as situações com outros olhos, já me consigo proteger um bocadinho mais. E quando digo “proteger”, refiro-me ao mais básico instinto de nos respeitarmos e ouvirmos o nosso corpo que, na maior parte das vezes, está a pedir para abrandarmos um bocadinho.

Pois bem, eu, Marta padeço deste mal… eu oiço-me muito poucas vezes, não respeito muito as minhas pausas e deveria aprender a dizer “NÃO” muitas mais vezes.
Por favor, digam-me que não estou sozinha, que não sou um “alien”-da-disponibilidade-e-simpatia.

E aqui está um pensamento sobre o dizer que “NÃO” – quer seja no trabalho, na amizade, no nosso casamento ou namoro, ou em qualquer outro tipo de relacionamento interpessoal – Só porque podemos fazer alguma coisa, não significa que o tenhamos que fazer.

Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh (sons angelicais!)

Ser capaz de dizer que não – e estar confortável com essa posição – é algo que pode mudar a nossa vida! Amém!
Isto foi algo que aprendi. Não significa que somos menos prestáveis, capazes ou egoístas, simplesmente indica que estamos a cuidar da nossa saúde física e mental e que estamos a criar as nossas próprias barreiras interpessoais – colocando-nos em primeiro lugar!

Eu sei que agora pareço a Oprah a falar, mas para quem tem esta dificuldade a coisa pode facilmente descambar se não nos policiarmos e seguirmos algumas regras básicas. Se o “SIM” é, por defeito, a vossa resposta para tudo nesta vida, então têm que apontar estas 10 regras básicas para mudarmos o nosso mind-set, quando nos sentimos pressionados a aceitar uma situação, para a qual podemos, simplesmente, dizer que não.

Ter sempre em mente que o tempo é a coisa mais preciosa que temos. Por isso, temos que ser meiguinhos connosco, gozar um merecido descanso quando precisamos, e dizer não em algumas situações.

1. SER VAGO, MAS EFECTIVO –  Quando queremos dizer não, mas não queremos ser ofensivos. Mantenham a vossa resposta no campo vago. Podem responder qualquer coisa como:”Obrigada pelo seu pedido, mas eu receio que não vá conseguir fazer o que me está a pedir neste momento”.

2. NÃO É PESSOAL – Já não vemos o nosso amigo há séculos e ele já está farto de mandar mensagens para nos encontrarmos, contudo sabemos que se formos beber café depois de jantar vamos ficar extremamente cansados e vai esbardalhar o horário insano do dia seguinte. Por isso, nestas circunstâncias, devemos tentar um “Obrigada por estares a combinar café. Também estou a morrer de saudades, mas neste momento não consigo mesmo marcar saídas durante a semana. Podemos remarcar para o fim-de-semana?”.

3. DIGAM SIM À PESSOA, MAS NÃO À TAREFA – Quantas vezes não ficámos para lá da nossa hora para ajudarmos os nossos colegas e depois acumulámos três vezes o nosso volume de trabalho? Muitas! Não tem mal nenhum, simplesmente podemos fazê-lo de outra maneira se soubermos dizer que não à tarefa, mas sim à pessoa “Adorava ajudar-te agora, mas em vez de ficarmos aqui até esta hora, porque não combinamos amanhã mais cedo?” Sejam vocês a ajustar o vosso timming para ajudar o outro.

4. INTRODUZAM ALGUÉM – Quantas vezes não nos pedem para fazer uma tarefa, mas estamos super atolados em trabalho e não conseguimos, mas fazemos na mesma? Muitas vezes! Que tal dizer que “neste momento não consigo fazer esse trabalho, mas conheço uma pessoa ideal para o efeito”. Assim, não só se poupam, como ajudam outra pessoa.

5. PEÇAM OUTRA DATA – Não deixem que ninguém controle a vossa agenda. Vocês têm que ser os responsáveis por saber em que dias e horas podem estar disponíveis de forma a que contemplem o vosso tempo pessoal e descanso. Controlem a agenda e é meio caminho andado.

6. SEJAM AGRADECIDOS – Este é um dos meus mantras de vida. Agradecer todas as bênçãos, todas as aprendizagens, todas as oportunidades e isso resulta não só para nós, como também para a valorização dos pedidos alheios. Sejam sempre educados e agradecidos, mas para dizer não, mantenham a vossa explicação simples, curta e concisa. “Agradeço que se tenha lembrado de mim para esse trabalho, mas infelizmente não vou conseguir estar nesse dia a essa hora”.

7. SIMPLESMENTE DIGAM “NÃO” – Quando vocês sabem que não vão MESMO conseguir desempenhar aquela tarefa ou estar presentes naquele lugar, simplesmente digam: “Obrigada, mas receio que não vou conseguir estar ai”. Ponto. Não têm que justificar mais nada. Vocês é que sabem da vossa agenda e da vossa vida.

8. COLOQUEM A FAMÍLIA E OS AMIGOS EM PRIMEIRO LUGAR – Numa agenda apertada, lembrem-se sempre de colocar quem mais nos ama em primeiro lugar. É o nosso balão de oxigénio, o nosso reforço, são as nossas baterias para o resto da semana, por isso, caso possam optar digam sempre “Peço imensas desculpas, mas este fim-de-semana já tenho compromissos familiares”.

9. NÃO PRECISAM DE DAR UMA RESPOSTA NO IMEDIATO – Vocês têm o poder de decidir quando querem responder. Se se sentirem mais seguros a responder depois, digam apenas “vou pensar no assunto, eu depois dou a resposta assim que consiga”.

10. COLOQUEM-SE SEMPRE EM PRIMEIRO LUGAR – É tudo uma questão de prioridades! No fim, ninguém quer que estejamos exaustas, de mau humor, a desejar mal de tudo e todos, e à beira de um ataque de nervos. Por isso, no limite, sejam sinceros para com os outros e para com vocês. Digam simplesmente que estão a cuidar um bocadinho melhor de vocês.

Acreditem que dizer que “não” é das ferramentas mais poderosas (porém mais difíceis) que temos e deve ser usada para promover o nosso bem-estar e a nossa alegria.

Vocês lembram-se da última vez que disseram “não” em vez de “sim”? É que eu não me lembro… e foi por isso que decidi escrever este post. 

Seguir:
Marta Neves
Marta Neves

Encontrei no universo feminino a minha missão: partilhar, aprender e ajudar. Nasceu o Marta Neves, para me sentir mais eu, mais em sintonia com a minha essência. Despida de formalismos ou preconceitos, serei EU. A mulher. Apaixonada de coração pela vida e pelos outros.

Share:

3 Comments

  1. Fevereiro, 2016 / 10:37 pm

    Olá. Ao fim de anos e anos a dizer que sim percebi que não me levou a lado algum…. agora as prioridades mudaram ( a família aumentou) e dizer que não em algumas situações faz parte do meu vocabulário. .. pena é certas pessoas não perceberem….
    O que aprendi é que acima de tudo temos que nos valorizar e não é através das horas a mais que trabalhamos que somos mais bem vistos…
    Gosto mt blogue. Divirto me imenso.

    • Fevereiro, 2016 / 4:46 pm

      Ooooohhhhh (lágrima!) é mesmo isso!!! Foi exactamente essa a conclusão a que cheguei, depois de anos e anos a sacrificar-me pela ditadura do "sim". Dizer que não é colocar-nos em primeiro lugar e às vezes é só isso que precisamos para sermos melhores, pessoas, melhores profissionais, melhores amigas, melhores mães, melhores companheiras. Obrigada pela partilha e por saber que não estou sozinha nesta luta!!!! Fico muito muito feliz por saber que estás aí desse lado a acompanhar e a gostar!!! Venham mais posts! YAHHHHHHHHHHHHHHHHHH!!! DIA FELIZ!

  2. Fevereiro, 2016 / 10:38 pm

    Olá. Ao fim de anos e anos a dizer que sim percebi que não me levou a lado algum…. agora as prioridades mudaram ( a família aumentou) e dizer que não em algumas situações faz parte do meu vocabulário. .. pena é certas pessoas não perceberem….
    O que aprendi é que acima de tudo temos que nos valorizar e não é através das horas a mais que trabalhamos que somos mais bem vistos…
    Gosto mt blogue. Divirto me imenso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.