Meghan Markle e Prince Harry: um caso de queres, mas já não queres?

Meghan Markle e Prince Harry: um caso de queres, mas já não queres?

 

A bomba monárquica veio quando o Prince Harry comunicou, sem avisar a rainha (grande bronca, meu!), que ele e a Meghan Markle estavam fartinhos desta vida real e de todos os afazeres que vêm com o título. Portanto, iam fazer uma grande FUI aos seus títulos monárquicos e dar-de-fuga-como-a-tartaruga de toda esta chatice, que é viver à conta de uma país e acenar frequentemente em eventos solidários.

Que chatice, pah…

Meghan Markle e Prince Harry: um caso de queres, mas já não queres?

#TCHAU

Quando os Príncipes de Sussex  fizeram o drop the mic houve logo quem apontasse o dedo à Meghan-querida, que, com a sua visão de plebeia, tinha influenciado a mente do frágil do pobre coitado e indefeso Harry.

“Uma heresia”, gritaram nas ruas de Londres. “Como ousa fazer uma coisa destas ao país que o acolheu e, principalmente, à sua avó”, acusavam.

Bom, a polémica estava instalada.

Confesso que, se há coisinha que não me diz rigorosamente nada de nada é a monarquia. Desculpem todos os aficionados da coisa, mas como republicana que sou não compreendo o esquema, mas respeito quem ache que tudo isto devia ser reinado por uma pessoa que só por ter herdado uma árvore genealógica fixe lhe dá o direito, sem qualquer tipo de contestação ou atributos, de governar todo um povo. Hum… pois, para mim não dá.

Porém, confesso, também, que a família real inglesa é aquela que me dá mais pica. Quer pelas polémicas que já protagonizou, quer pela importância história que detém é aquela que nos dá mais “carninha do lombo”. Não acham?

Meghan Markle e Prince Harry: um caso de queres, mas já não queres?

O BA-FÁ-FÁ

Agora, vamos a factos!

O que é que se passa?

Resumidamente, o Harry e a Meghan fartaram-se da realeza. Ah e tal, isto é tudo muito bonito, o casamento foi fantástico, o catering estava incrível, o vestido rendeu muitas capas de revista, quebramos tabus, tivemos um bebé, mas agora está bom.

“Harry, pega nas malas, vamos bazar”.

Despedimo-nos com amizade, mas vamos só ali ao Canadá ter uma vidinha mais solta, que isto de andar de evento em evento, dar satisfações à velha, dá muito trabalho e está a provocar muitas rugas.

Meghan Markle e Prince Harry: um caso de queres, mas já não queres?

Basicamente, foi isto.

Se está bem, se está mal quem somos nós, meros cidadãos e contribuintes do povo, para atestar a conformidade destes atos? Ninguém.

No entanto, se há coisa que isto da “monarquia” me ensinou é que se tudo vale para quando se nasce com aquele sangue, em berço de ouro, quando queres dar o baza, vernizes vão estalar!

Meghan Markle e Prince Harry: um caso de queres, mas já não queres?

E, como seria de espera, a Rainha não achou piadinha nenhuma.

“Ai, queres mas já não queres mais, querido neto? Não, não não! Não é assim que as coisas funcionam”.

Ajoelhaste, agora vais ter de abdicar!

O nosso enviado especial em terras de sua majestade – mentira, não temos lá ninguém… – fez saber que, após cuidada deliberação, face à decisão de quererem sair, a Rainha acabou por deferir o pedido de o neto continuar a ser Embaixador para a Juventude da Commonwealth, que não é mais do que a associação política composta por 53 estados membros provenientes do antigo Império Britânico.

Ora, pumbas!

Diz que os Príncipes de Sussex ficaram muito incomodados com esta decisão e bastante surpreendidos.

Meghan Markle e Prince Harry: um caso de queres, mas já não queres?

“Atão”, migos! Com’à’ssim?! Vocês batem com a porta na cara da Sra. Rainha e ainda querem favores?

Nãoooooooooooooo!! É já uma coroada pelo focinho dos dois.

Vão lá de fininho para o Canadá, “brincar aos pobrezinhos”, como dizia a outra, e deixem os afazeres reais para quem quer mesmo acenar ao povo.

Esta foi uma decisão que já custou muito a Harry, uma vez que já teve de abdicar de praticamente tudo, inclusive renunciar às nomeações militares oficiais, para corroborar a sua decisão de abandonar o cargo real, só não pensou que as consequências chegassem a tanto.

Olha, filho, só nos resta dizer “estudasses”, ou melhor, “reinasses”.

Seguir:
Marta Neves
Marta Neves

Encontrei no universo feminino a minha missão: partilhar, aprender e ajudar. Nasceu o Marta Neves, para me sentir mais eu, mais em sintonia com a minha essência. Despida de formalismos ou preconceitos, serei EU. A mulher. Apaixonada de coração pela vida e pelos outros.

Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.