Soltar a bílis no trânsito

Soltar a bílis no trânsito
Soltar a bílis no trânsito

Decidi partilhar este pequeno episódio porque acho que anda por ai muita gente a descarregar a sua bílis no trânsito e as coisas estão a ficar agressivas. Atención!
Ontem estava numa fila, parada, num trânsito louco provocado por uma espécie de cruzamento/rotunda. Portanto, aquele trio de dois que tem tudo para dar certo… NOT!
Quando se abriu uma brecha eu e mais uns quantos carros avançámos. Só que de repente uma viatura mais à frente pára, porque decide que quer ir para outra direcção e empanca o esquema todo.

Nisto, o sinal abre para outra fila de carros e nós (não era só eu) estávamos irremediavelmente a bloquear a passagem da nova fila e não conseguíamos fazer nada para alterar a situação. Opah! Coisas que acontecem!
De repente, começo a ouvir um buzina super agressiva, insistente, a aproximar-se cada vez mais do meu carro, porque os carros que estavam atrás de mim estavam a conseguir fugir para outro lado, mas este estava em perseguição. Em modo: caça-ao-homem que F**** isto tudo! Pois é, meu amigo, flash news: NÃO FUI EU!!!

Então não é que este carro colou-se à minha traseira desprotegida, coitadinha, que os cúmplices anteriores tinham todos bazado, fruto de tamanha agressividade rodoviária, e fez por abrir o vidro do carro, olhou nos meus olhos (de gazela assustada pelos faróis de um carro) – “Sai da frente ó-filha-da-P***”. NUNCA ME TINHA ACONTECIDO! Mas o que é isto!??!

Então eu estou ali na mesma M*** e ainda levo com insultos por uma coisa que não fiz, nem sequer contribui para que acontecesse?! What!??!?! Nãooooooooooo!!!
Queria ter-lhe feito um manguito, mas não consegui. Porque também não ia conseguir, mas foi o que me apeteceu fazer depois.

Há muita gente que está aí a largar as suas frustrações pessoais, laborais e sexuais (que todo este cenário poderia ser analisado numa perspectiva freudiana-picante) nas faixas de rodagem. Tenham cuidado! Eu não me importo nada de ser um divã sobre rodas para estes pacientes incautos, porque o que este senhor vociferou bateu na couraça da minha indiferença, mas este episódio dá que pensar.
Respirem, senhores. Breath in, Breath out! Nada justifica este insulto. Ok?!
Então bora lá ouvir música na rádio e ser feliz. Boa!? 

Seguir:
Marta Neves
Marta Neves

Encontrei no universo feminino a minha missão: partilhar, aprender e ajudar. Nasceu o Marta Neves, para me sentir mais eu, mais em sintonia com a minha essência. Despida de formalismos ou preconceitos, serei EU. A mulher. Apaixonada de coração pela vida e pelos outros.

Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.