Todos morremos, mas será que estamos a viver?

Todos morremos, mas será que estamos a viver?
Todos morremos, mas será que estamos a viver?

Vi este vídeo no blogue da Sónia Morais Santos, mais conhecida como Cocó na Fralda, e emocionou-me tanto que tinha que partilhar com vocês.

Não sei se é por estar naquela altura do mês, mas acho que até lacrimejei (que pieguinhas!). 

Eu sou fã daqueles vídeos motivacionais. Ok, há alguns que são bem lamechas, piegas e farçolas, com aquelas frases feitas e músicas de fazer chorar as pedrinhas da calçada. E depois há os outros…

Os de desporto costumam ser fantásticos, adoro ver um ou outro, especialmente, quando estou naqueles dias em que não me apetece levantar o rabo para nada. Se estão nestas condições, aconselho vivamente!

Depois há outros que servem novos propósitos. Vibro com os que são testemunhais. Há sempre algo de fascinante e belo na partilha de um episódio, de um sentimento ou de uma vivência inspiradora. Faz-nos acreditar mais na natureza humana. E depois há aqueles, que como a Sónia bem refere, “nos fazem querer levantar das cadeiras” e fazer alguma coisa com as nossas vidas!

A premissa é simples: Todos nós sabemos que vamos morrer, mas será que estamos a viver correctamente as nossas vidas?!

Respondam-me vocês! A mim, este video acertou na mouche. Estava a precisar disto hoje 🙂

PS: Se estiverem naquela altura do mês não vejam, senão ainda me acusam de despedimentos, mudanças de vida repentinas ou outras coisas que tais! Culpem as hormonas, ok!?

Seguir:
Marta Neves
Marta Neves

Encontrei no universo feminino a minha missão: partilhar, aprender e ajudar. Nasceu o Marta Neves, para me sentir mais eu, mais em sintonia com a minha essência. Despida de formalismos ou preconceitos, serei EU. A mulher. Apaixonada de coração pela vida e pelos outros.

Share:

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.